Quarta-feira, 30 de Junho de 2010

Formatados dias os que se me abeiram

Os mesmos que me prometem o descontrolo

E me privam dos dias que outros não queiram

Os mesmos que, por ventura, me farão do futuro desolo.

E muitos gritam: “não te queixes, foi por dolo!”

 

Dolo por onde me perco, e me cego, e me mato.

Eu que, no fundo, sempre disse querer tal trato…

Dolo que fará da vida restrito espaço

como que prezável e complexa minuta

Mas tivera eu escolhido outro traço

e ainda aqui estaria escrevendo…vida “puta”!!!

 

Escrevo por lamento sucesso

Que até ao fracasso pouca distância me guarda

E aí sim…eu me “meço”

E já morto eu me mato…de espingarda.

 

Nada de novo no receio por meu fado,

Agravado se me provir como ignóbil

Futuro pelo que já agora me enfado

E pelo que tanto empenho tempo, e espaço, e vida imóbil.

publicado por Fábio Duarte às 01:14

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


Últ. comentários
Realmente tens razão Fábio apesar de inexperiente ...
Sem dúvida boa temática escolhida. Quando pensávam...
http://cthings.blogs.sapo.pt/Novo blog, aparece : ...
Sem dúvida um dos teus melhores post!'Gosto!Gosto ...
Gosto do novo estilo do teu blog! :D
Tira um tempinho para escreveres aqui! Saudades*
por vezes é bom escrevermos aquilo que sentimos! :...
Será que todas as palavras definem aquilo que sent...
É incrível essa tua capacidade de surpreender. Mes...
Palavras . Meras palavras que são capazes de refle...
links
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro